UseRH

janeiro 26, 2023

Planejamento estratégico para 2023: como sua empresa e seu RH podem se preparar

O planejamento estratégico não morreu. Venha entender mais sobre essa importante ferramenta de gestão da empresa e como aplicá-la no RH!
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O planejamento estratégico não morreu.

O ano de 2023 está começando e vem cheio de desafios para as empresas brasileiras: novo governo, nova forma de gestão e um cenário econômico global ainda instável.

Mesmo com muitas incertezas sobre o futuro, a melhor forma de enfrentar o desconhecido é traçar os próximos passos, ter controle sobre o orçamento e uma visão antecipada sobre possíveis cenários.

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, o “planejamento estratégico” deixou de ser exclusividade do exército e passou a fazer parte do mundo empresarial.

Segundo Chiavenato & Sapiro, no livro Planejamento Estratégico (2004), “O planejamento estratégico passou a ser a maneira pela qual a organização aplica uma determinada estratégia para alcançar seus objetivos globais”.

Todas as áreas do negócio devem contribuir para o alcance dos objetivos, inclusive o RH.

Algumas empresas já entendem o RH não mais como uma área corporativa, e sim como uma área estratégica, no qual o principal negócio é “gente”. Nesta visão, planejamento estratégico e gestão de pessoas andam juntos.

O que é planejamento estratégico?

De maneira resumida, o planejamento estratégico é a definição das necessidades da empresa e o que ela precisa para alcançar seus objetivos. Esse planejamento pode ser de curto a longo prazo e, geralmente, envolve todos os setores da organização.

Na prática, são elencados todos os pontos de atenção do período vigente, as metas para o período seguinte, quais setores precisam de mais suporte e as estratégias táticas para alcançar os objetivos traçados. Dessa forma, o planejamento estratégico pode ser enxergado como um ponto-chave de qualquer gestão no início do ano.

O planejamento estratégico possui diversos tipos e metodologias, porém, aqui iremos tratar de três tipos principais que a maioria das organizações utilizam e que, geralmente, caminham juntos. Confira abaixo!

Planejamento estratégico geral

Esse tipo de planejamento traduz a missão da empresa em objetivos estratégicos que serão alcançados a longo ou muito longo prazo. O planejamento estratégico geral, como o nome já diz, é elaborado por (e para) toda empresa, determinando fatores internos e externos que influenciam a organização como um todo.

Como ele é construído em conjunto com todos os setores, o planejamento estratégico geral não define de maneira detalhada quais serão as ações práticas para alcançar o objetivo da organização, mas sim as intenções e o propósito do negócio naquele período.

Geralmente, esse processo possui diversas etapas que elencam os principais pontos da organização, como:

– Cenário atual: com seus pontos fortes, limitações, ameaças e oportunidades.

– Objetivo central: a intenção e metas da organização para aquele período.

– Estratégias: o que pretende ser feito para alcançar o objetivo.

– Plano tático: lista de tarefas resumidas divididas por setor para que a estratégia seja efetivada.

Sendo assim, confira um exemplo resumido de um planejamento estratégico geral para uma empresa varejista:

Quadro explicativo partes do planejamento estratégico
Quadro explicativo das partes do planejamento estratégico

Planejamento tático

O planejamento tático é mais um modelo utilizado pelas empresas, mas, ao contrário do citado anteriormente, ele é menos abrangente e mais focado a médio prazo.

Normalmente, o planejamento tático é um desmembramento do planejamento estratégico geral, no qual são estabelecidas as ações e as etapas necessárias de cada departamento para alcançar o objetivo central da empresa.

Dependendo da situação, na construção do planejamento tático com os setores, pode-se perceber a necessidade de algumas mudanças no planejamento estratégico geral devido às dificuldades e barreiras encontradas nos processos.

Esse tipo de planejamento possui algumas características específicas, como:

– Participação dos gestores de cada departamento;

– Utilização do objetivo principal da empresa como base;

– Construção de maneira rápida;

– Definição de metas e objetivos de cada departamento.

Planejamento operacional

O planejamento operacional, ao contrário dos anteriores, é um plano de ação que visa cumprir algum processo ou etapa a curto prazo. Ele é desenvolvido com o objetivo de alinhar as equipes internas e operacionalizar os planos de ações para que, assim, o setor alcance a meta prevista nos objetivos da organização.

Esse tipo de planejamento precisa utilizar indicadores financeiros, de gestão de equipes e de desempenho, além de colocar em prática, de fato, tudo o que foi definido nos planejamentos anteriores.

Você também pode gostar:

Checklist top indicadores de desempenho de RH

Geralmente, os colaboradores possuem uma participação ativa importante, junto com os gestores, na definição dos processos do planejamento operacional.

Ilustração representando as três esferas do planejamento estratégico
Ilustração representando as três esferas do planejamento estratégico

Planejamento de Recursos Humanos

Mas, então, você deve estar se perguntando: onde o setor de RH entra nisso? E a resposta é bem simples: em todas as etapas.

O RH, há muito tempo atrás, era visto como um setor isolado da organização, no qual gerenciava processos internos que pouco impactavam os modelos de negócio das empresas. Mas, hoje em dia, isso mudou.

Os Recursos Humanos não são só parte do modelo de negócio, como eles têm um papel crucial no planejamento estratégico geral da empresa, tanto no gerenciamento de equipes efetivas, como na redução de custos.

Como falado anteriormente, existem vários tipos de planejamentos estratégicos que podem ser utilizados como base para a construção do planejamento de RH da sua empresa. Mas, de forma geral, tratando-se de um setor específico, geralmente são utilizados os planejamentos táticos ou operacionais.

Sendo assim, pensando no setor de RH como um todo, o planejamento deve ser construído levando em consideração os seguintes pontos:

– Gestão de cargos e salários;

– Clima organizacional e treinamento;

– Recrutamento e Seleção e onboarding;

– Gestão de equipes;

– Encargos tributários.

Como é um setor muito abrangente, o planejamento tático ou operacional de RH possui diversas etapas, necessitando de uma atenção especial de todos os subsetores e seus colaboradores.

Etapas do planejamento de RH

Para que o planejamento seja construído de maneira efetiva, alguns processos precisam ser cumpridos. Então, elencamos algumas etapas que você pode considerar para a construção do planejamento do seu setor:

Diagnóstico e necessidades

Tudo começa por aqui. A partir da análise do planejamento estratégico geral da empresa, o RH já possui quais são as necessidades da organização e já consegue mapear e criar um diagnóstico específico para o setor.

Com isso, deve ser elencado quais são as necessidades mais urgentes que precisam ser solucionadas, as equipes responsáveis e as estratégias para atendê-las o mais rápido possível.

Lembrando que esses levantamentos precisam estar completamente alinhados aos objetivos da empresa.

Metas e objetivos

Após o levantamento de necessidades, será necessário reunir todos os gestores e líderes do RH para definir quais serão as metas e os objetivos para médio e curto prazo.

É nesta etapa que começam a ser construídos os planejamentos táticos e operacionais do setor, definindo metas que são diretamente relacionadas aos objetivos centrais da empresa.

Vale ressaltar que é de suma importância que todas essas metas e objetivos tenham prazos definidos e que sejam condizentes com a realidade, evitando, assim, possíveis atrasos ou gargalos nos processos.

Plano de ação

Com os objetivos em mãos, chega a hora de elaborar qual será o plano operacional, ou plano de ação, que o setor irá seguir para que as metas sejam cumpridas pela equipe.

É neste momento que o setor deve recapitular tudo que foi levantado nas fases anteriores para construir uma estratégia efetiva junto com a equipe. A partir deste plano de ação, podem surgir necessidades que não estavam previstas, como capacitações que precisam ser realizadas ou ajustes nas equipes.

Durante esse processo, é importante que os líderes e gestores acompanhem de perto o desempenho da equipe para o cumprimento do plano de ação. Isso pode ser feito, por exemplo, a partir de avaliações de performance ou de desempenho em plataformas de gestão de RH.

Planejamento estratégico no RH

Com o planejamento de RH definido, o setor agora consegue otimizar os seus processos e trabalhar no plano de ação de maneira efetiva, sempre alinhado aos objetivos da empresa.

Os benefícios são vários de se montar um planejamento estratégico de RH, que vão desde equipes mais integradas e focadas nos objetivos, como também a eficiência e melhoria de performance.

Além disso, você pode acompanhar o progresso desse planejamento estratégico a partir de avaliações de desempenho que tenham foco nas metas e objetivos propostos. A utilização de uma ferramenta, como a USERH, pode auxiliar muito nesse processo.

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar com quem você achar interessante! Lembrando que se você quiser conhecer mais sobre a nossa plataforma, basta conversar com um especialista através do nosso WhatsApp!

 

Assine nossa Newsletter

Email:
Nome: