Inovações incrementais e radicais: qual é a diferença?

Para manter-se competitivo no mercado, é essencial investir continuamente em novidades e aprimoramento, seja dos processos, produtos ou serviços, modelo de negócios, ou outras áreas da empresa. Muito mais do que adotar medidas de desenvolvimento, é necessário ser disruptivo e inovador.

Isso nos leva ao assunto do post de hoje. Inovações incrementais e radicais podem influenciar diretamente no desempenho do seu negócio: você sabe a diferença entre elas? Continue lendo e descubra neste post!

Por que inovar?

Nas últimas décadas, negócios que pensaram além e decidiram investir em novas ideias desbancaram organizações tradicionais, que não se mantiveram na zona de conforto. A inovação pode envolver o que você oferece como produto e até mesmo processos internos, que guiam a empresa. Estas duas classes merecem a mesma quantidade de atenção quando o assunto é utilizar estratégias inteligentes para evoluir, como o EAD Corporativo.

É possível dividir a inovação de acordo com o grau de seu impacto na empresa e públicos: em incremental e radical. As empresas devem conhecer e aproveitar os dois tipos em suas estratégias. Confira abaixo.

Inovações Radicais

O nome já entrega grande parte do significado: as inovações radicais são capazes de ocasionar uma revolução no mercado e quebrar paradigmas. É sobre fazer algo de uma forma nunca feita antes. Com a popularização da internet e aumento do acesso à informação, vemos vários negócios como esse crescerem e transformarem algo com que já estávamos acostumados há muito tempo, como a Uber fez com os táxis.

Este tipo de inovação requer grandes investimentos - financeiros, de esforços, pesquisa, tecnologia e tempo - além de serem mais arriscadas. Mas como citamos, podem valer muito a pena e impactar um grande número de pessoas. No entanto, nem toda inovação precisa ter essas proporções, como é o caso das inovações incrementais.

Inovações Incrementais

As inovações incrementais são mais comuns e podem surgir através do estímulo ao empreendedorismo corporativo. Diferentemente das radicais, elas procuram aprimorar algo já existente, como produtos, serviços e processos, reduzindo gastos e contribuindo para o desenvolvimento do negócio.

Elas oferecem menos riscos e demandam menos tempo de criação e implementação porque não propõem uma transformação tão grandes. Mesmo assim, podem ser uma estratégia eficaz de diferenciação e destaque no mercado, ao apresentarem soluções e novos recursos que entreguem melhores resultados para os clientes e para a empresa. Podemos citar como exemplo a criação das redes sociais (uma inovação radical) e a criação de novas ferramentas dentro delas, como o uso de filtros (uma inovação incremental).

Independentemente de seu impacto, os dois tipos de inovação tem sua importância e, quando bem planejados e executados, são capazes de gerar ótimos resultados para o negócio. Cabe à empresa avaliar quando investir em uma radical ou incremental, além de decidir qual área deseja impactar com novas soluções.

É válido lembrar que investir em uma cultura organizacional de inovação pode fazer toda a diferença e até diminuir seus gastos. O EAD Corporativo é uma forma de manter essas mentes criativas sempre funcionando e reter estes talentos, que podem trazer soluções inovadoras. Saiba mais agendando uma demonstração da nossa plataforma gratuitamente!